Blog

O fim da “caneta azul”

Quem diria. Agora que foi lançado um hit chamado caneta azul, venho eu aqui dizer que ela acabou.

Hoje em dia temos a assinatura digital, o certificado digital seja lá o nome que se der.

Você não precisa mais ir ao cartório reconhecer “firma”, o cartório reconhece sua firma com assinatura digital.

Os documentos que você gera como em PDF podem ser assinados digitalmente e o resguardam contra violações, quando então sua assinatura digital se afasta do documento.

As sentenças, os acórdãos, os alvarás enfim tudo é assinado digitalmente. O que tínhamos como um “sinal” que nos identificava, está ficando para trás.

As crianças em tenra idade estão sendo alfabetizadas no IPHAD. Não precisam mais de caligrafia. Aliás, não sabem escrever com a “caneta azul”e acham isso bobagem, “escrever”.

Vai parecer que todos fizeram medicina. Eta faculdade que não prima pela escrita.

Difícil encontrar um médico que escreva bem. Mas para que escrever? Hoje você dita para o word. Tem que saber ler.

Nestes dias só o nosso presidente é que usa a caneta BIC. Seria legal ele dizer que tinha um certificado digital. É sinônimo da “caneta”.

A evolução com as novas gerações, que a cada dia são mais eletrônicas, é uma sentença de morte para a escrita como conhecemos.

Aliás, não sei onde as novas gerações fizeram o curso de digitação. O que para nós com mais de 50 anos era uma necessidade, o curso de datilografia, agora não precisa mais. Significa que as escolas de datilografia acabaram.

Assim temos hoje uma situação em que os contratos são assinados digitalmente, são enviados digitalmente enfim tudo digital.

Por isso me atrevo a dizer que o fim da “caneta azul” está próximo. Quem sabe o novo presidente não use a BIC.

 

Luís Portella Pereira

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *